12.05.2022 - Conferência - Conhecendo o Zoológico: Animais e seu papel na história passada e contemporânea

data
Local
Local: https://www.youtube.com/watch?v=x6yO9s1UfGg - Canal do Diversitas no Youtube
Inscrições: https://bit.ly/conhecendozoo2

Conferência zoo

Conferência - Conhecendo o Zoológico: Animais e seu papel na história passada e contemporânea

 

Dia 12/05, às 17h

Local: https://www.youtube.com/watch?v=x6yO9s1UfGg - Canal do Diversitas no Youtube

Inscrições: https://bit.ly/conhecendozoo2

                                                                                                                                      

As instituições denominadas zoológicos rodeiam nosso imaginário. É muito provável que já tenhamos visitado um zoológico, seja com familiares, numa visita escolar, seja por curiosidade ou para atividades de pesquisa. De qualquer forma, os zoológicos se tornaram instituições presentes em nosso dia a dia. Porém, o que o zoológico significa especificamente? Qual sua origem como instituição. E, talvez, mais importante, como devemos compreendê-lo?

A fim de nos aproximar e compreender um pouco mais a rede de questões que envolve o zoológico, o Grupo de Pesquisa sobre Ética e Direitos dos Animais do Diversitas-USP organiza a Conferência do ciclo "Conhecendo o zoológico: animais e seu papel na história passada e contemporânea". A partir da Conferência, visamos discutir e refletir acerca dos estudos de dois pesquisadores atualmente engajados no tema: o doutor José Alberto Pais e a professora Dra. Regina Horta Duarte 

A conferência ocorrerá no dia 12 de maio, das 17h00 às 19h00, e será transmitida pelo canal do Diversitas no Youtube:  https://www.youtube.com/watch?v=x6yO9s1UfGg

Para receber certificado, é necessário se inscrever pelo formulário: https://bit.ly/conhecendozoo2

 

José Alberto Pais — doutor e mestre em Museologia e Patrimônio pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO); graduado em Ciências biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) onde concluiu Bacharelado em Ecologia (1979) e Licenciatura em Ciências Biológicas (1980); no Rio de Janeiro, atuou como Professor de Biologia nos Colégios Estaduais Carlos Lacerda e Professora Maria Terezinha de Carvalho Machado e no Colégio Militar; atuou como Biólogo do Laboratório de Controle de Vetores da COMLURB e na Secretaria de Pesca e Agricultura de Paraty.

Regina Horta Duarte — professora permanente do Programa de Pós-Graduação em História na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); doutora (1993) e mestra (1988) em História pela Universidade Estadual de Campinas; graduada em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (1985); tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil República, história e natureza, história da biologia na Primeira República, história dos animais; integrou a diretoria da Associação Nacional de História (ANPUH - gestão agosto 2007 a julho 2009) e atuou como editora-chefe da Revista Brasileira de História. Em 2008, ocupou vaga de Professora Residente no Instituto de Estudos Avançados Transdisciplinares da UFMG. Participou da fundação da Sociedade Latino Americana Y Caribeña de Historia Ambiental (SOLCHA); elegeu-se para a primeira Junta Diretiva (gestão 2006-2010), entidade à qual pertence como membro efetivo; entre 2011 e 2014, atuou como editora-chefe da Revista Historia Ambiental Latinoamericana Y Caribeña (HALAC); em abril de 2013, atuou como Visiting Reseach Professor na University of Texas at Austin; de janeiro de 2015 a dezembro de 2017, trabalhou como editora-chefe da Revista Varia Historia; é membro do Editorial Board da Hispanic American Historical Review. Atualmente, pesquisa os zoológicos na América Latina no século XX; produz o canal no Youtube “As 4 Estações”, dedicado à divulgação da História Ambiental ao público amplo; e coordena o Centro de Estudos sobre os Animais (CEA) na UFMG: www.youtube.com/c/AsQuatroEstações

 

Organização

Grupo de Pesquisa sobre Ética e Direitos dos Animais do Diversitas-USP

Coordenação

Vinicius Paiola de Oliveira e Fernando Bueno