Linhas de Pesquisa

1) CORPORALIDADES, ALTERIDADES, TERRITÓRIOS E MODOS DE EXISTÊNCIA

Temáticas:
Marcadores sociais da diferença, corpos e corporalidades, discriminação e subalternização; pensamento decolonial e contracolonial; branquitude, racismo, etnocentrismo, capacitismo, sexismo, machismo; transfobia; homofobia; xenofobia; movimentos negros e quilombolas, feminismos e transfeminismos, feminismos negros e amefricanos, movimentos LGBQIA+, gênero, sexualidade e geração; movimentos de pessoas com deficiência, deficiências, saúde, educação e cuidado; processos migratórios (refúgio, exílio, imigrantes, refugiados e apátridas); religiosidades; intolerância e racismo religioso; territórios periféricos e fronteiras, território e justiça social, outras formas de morar.


Justificativa:
Orientada pelo pensamento crítico da Améfrica Ladina e pelas contribuições de pessoas pensadoras do Sul Global, esta linha de pesquisa está comprometida com o conjunto de ferramentas analíticas ofertado pelo conhecimento decolonial, anticolonial e contracolonial, com vistas à superação do estado de emergência permanente que determina lugares sociais aprisionados nos binarismos dicotômicos da modernidade. Cientes de que a violência colonial vem sendo atualizada desde os primeiros povos originários, é urgente voltar as investigações acadêmico-científicas para os modos de existência e as tecnologias de sobrevivência mobilizadas pelas comunidades de origem africana e ameríndia e cujas bases se podem ver assentadas no quilombismo, nas religiões de matrizes africanas, nas revoltas de senzala, nas legalidades reivindicadas por lideranças comunitárias, nas legitimidades reclamadas pelas populações instaladas em territórios de alta vulnerabilidade social e nas demais estratégias desenhadas por aqueles grupos e coletivos para manterem a vida e a dignidade humanas. 

Assim, esta linha se baseia nas ferramentas teórico-metodológicas da perspectiva interseccional, dos marcadores sociais da diferença e da teoria crítica para compreender, analisar e intervir nos discursos e nas práticas classistas, racistas, sexistas e capacitistas que atravessam estruturalmente as sociedades contemporâneas, e ao longo da história, e que discriminam e exterminam pessoas negras, indígenas, migrantes, em situação de refúgio, apátridas, LGBTQIA+, com deficiência e neurodivergentes. Incluem-se, portanto, pesquisas interessadas em compreender como as corporalidades são atravessadas por processos de subalternização, desigualdades e diferenças, e como outras dimensões de público e comum podem ser erguidas por meio de uma práxis revolucionária. Também estão incluídas investigações sobre religiosidades populares e de matriz africana, processos migratórios, exílio e refúgio e práticas culturais periféricas, nos quais os territórios são marcados por diversos processos de subalternização.


Docentes permanentes:
André Mota 
Eucenir Fredini Rocha
Margarida Maria Moura
Maria das Graças de Souza
Maria de Lourdes Zuquim
Mônica Guimarães Teixeira do Amaral
Paulo Daniel Elias Farah
Reinaldo Miranda de Sá Teles
Renato da Silva Queiroz
Sérgio Bairon Blanco Sant'Anna 
Silvana de Souza Nascimento
Sumaya Mattar
Docentes colaboradores:
Aivone Carvalho Brandão
Diego dos Santos Reis
Francione Oliveira Carvalho
Maria Angélica Souza Ribeiro 
Marilia Librandi Rocha
Marta Gouveia de Oliveira Rovai

 

2) ESTUDOS LITERÁRIOS, HISTORIOGRÁFICOS, LINGUÍSTICOS, DE NARRATIVAS, CULTURA E EDUCAÇÃO 

Temáticas: 
Oralidade, história oral, narrativas, literaturas e expressões negras, indígenas, africanas, árabes, asiáticas, da América do Sul e Central, diaspóricas, nômades, interculturais e-ou plurilíngues, escritas criativas, biográficas, estudo comparado de literaturas, relações entre história e literatura, memórias, processos de ensino-aprendizagem e/ou aquisição de línguas brasileiras e estrangeiras, análise do discurso, (estudos das) traduções e mediações culturais, interculturalidade, transcriações, bibliodiversidade, valorização e transmissão de saberes, protagonismo de conhecimentos e arcabouços não eurocêntricos ou ocidocêntricos, epistemologias do Sul, resistência cultural e intelectual, dinâmicas culturais, manifestações artísticas, performances, saraus, instalações e intervenções, história da educação e de políticas públicas de educação, educação formal e não-formal.

Justificativa:
Esta linha de pesquisa contempla projetos que se desenvolvem por meio das articulações e das relações entre história, literatura, linguística, educação e/ou estudos de cultura, em abordagens interdisciplinares e transdisciplinares, sob perspectivas teóricas e horizontes epistemológicos diversos. Tem como objetivo promover um espaço de debate sobre práticas críticas vinculadas às letras brasileiras e estrangeiras, incluindo, mas não apenas, literaturas negras, africanas, asiáticas, da América do Sul e Central, literaturas diaspóricas, nômades, interculturais e-ou plurilíngues, engendrando o estudo comparado das literaturas, as relações entre a história e a literatura, processos de criação, escritas criativas, biográficas e contemporaneidade.
Abarca ainda estudos que investigam oralidade, história oral, narrativas diversas,  memórias, processos de ensino-aprendizagem e/ou aquisição de línguas brasileiras e estrangeiras, o fenômeno da tradução como reescritura, traduções e mediações culturais, interculturalidade crítica, transcriações, estudos tradutológicos, bibliodiversidade, valorização e transmissão de saberes, protagonismo de conhecimentos e arcabouços não necessariamente eurocêntricos ou ocidocêntricos, epistemologias do Sul, resistência cultural e intelectual. Investigam-se também as identidades, as subjetividades, os estudos de dinâmicas culturais, as manifestações artísticas, as performances, saraus, instalações e intervenções, as representações como práticas e formação de ideias, pesquisas sobre temas, obras, fontes e concepções historiográficas, em diálogo com outras formas de produção de conhecimento, a história da educação e das políticas públicas de educação, as práticas educacionais, educação formal e não-formal, entre outros temas.

Docentes permanentes:
Artur Matuck
Margarida Maria Moura
Maria das Graças de Souza
Maurício Cardoso
Mônica do Amaral
Paulo Daniel Elias Farah
Rejane Vecchia da Rocha e Silva
Sumaya Mattar
Zilda Marcia Grícoli Iokoi
Docentes colaboradores:
Claudia Moraes de Souza 
Diego dos Santos Reis
Francione Oliveira Carvalho
Jose Carlos Sebe Bom Meihy 
Maria Angélica Souza Ribeiro 
Marilia Librandi Rocha
Sandra Regina Chaves Nunes 


3) MÍDIAS CRIATIVAS, MOVIMENTOS SOCIAIS E DIREITOS EMERGENTES

Palavras-Chave: mídias criativas , movimentos e reivindicações, direitos emergentes, justiça social, iconomia;

Temáticas:
Estudos dos movimentos sociais, políticos e culturais, suas reinvidicações históricas, políticas, identitárias e iconográficas em busca de justiça social, reparação, reconhecimento e equidade. Avaliação crítica de formas de atuação em manifestações, campanhas públicas, celebrações, festas e festivais, performances, intervenções urbanas, memoriais, protestos, comícios, greves. Estudo das Mídias em suas modalidades analógicas, digitais, ou híbridas, locais ou globais, presenciais ou remotas, em sua integração nas convergências mediáticas e em sua historicidade, na arqueologia das mídias e tecnologias contemporâneas.
A
valiação do impacto da  comunicação em termos das teorias da Representação, Narratividade, Formação Identitária, Educação, Iconomia, Medialogia, a partir da Teoria do Direito, Economia Política, Estudos Culturais, História, Sociologia, Antropologia,  Comunicação, Semiologia e Semótica, Linguística, Arte e Estética, Indigenismo, Negritude, Filosofia, Políticas Públicas, bem como da Teoria, História e Filosofia do Direito, Direito Comparado, Direitos Emergentes, Direito Autoral, Direito Ambiental, Direito dos Animais.  

 

Justificativa: 

Pretende-se estudar, compreender, avaliar e investigar as correlações e interações entre os movimentos sociais reivindicatórios, as mídias contemporâneas, e os direitos emergentes. 
Almeja-se ainda investigar como os movimentos sócio-políticos atuam, expressando suas vontades de discutir, consolidar e transformar relações sociais, profissionais e culturais, identidades, atitudes, imagens e representações de suas constituintes, reivindicando direitos, legislações, sobrevivência, recursos, visibilidade, informação e educação, através de diversas mídias, sejam locais, coletivas, públicas ou de massa, visando alcançar seus objetivos sócio-político-culturais.

O propósito é também analisar a gestação, materialização e transmissão de conteúdos bem como os processos midiáticos de comunicação, disseminação, repercução e absorção por audiências, através de mídias presenciais ou digitais, reticulares, cinemáticas, televisivas, radiofônicas, e outras. Serão avaliados ainda os usos criativos das linguagens, dos suportes, das interações propostos por agentes, artistas, empresas, instituições, escolas que buscam criatividade e inovação na estruturação de mensagens, canais e tecnologias, propondo sistemas publicitários, estéticos, interativos ou cooperativos, renovando a relação com audiências presenciais ou remotas.
Reconhece-se também como fundamental Investigar teorias e metodologias de análise, decodificação, interpretação desvendando sentidos e significados, bem como estudar as mídias como instrumentos de pesquisa e enunciação especialmente na área de ciências humanas, nas universidades e nas práticas profissionais.


Docentes permanentes:

Artur Matuck
Giselle Gubernikoff
Ricardo Alexino Ferreira
Gilson Schwartz
Zilda Iokoi


4) PODERES, POLÍTICAS E RESISTÊNCIAS 

Temáticas:
Políticas públicas, movimentos sociais, comunicação pública, formas jurídicas e as estratégias de dominação, fronteiras, justiça restaurativa, direitos, direitos humanos e não humanos, meio ambiente, antropoceno, ditaduras, democracias, conservadorismos, política liberal, formas de controle social pelo Estado, poder das instituições (assistência social e de saúde, escolas, igrejas, manicômios, presídios, asilos, instituições de longa permanência, etc.), ocupação do espaço público, processos de urbanização; sindicalismo; (des)emprego; planejamento sócio territorial e justiça social, Participação Social e Políticas Públicas da Produção e Gestão do Habitat, outras formas de morar.

Justificativa:
Esta linha de pesquisa propõe-se a compreender as relações de poder e as resistências que configuram as formações sociais, as formas jurídicas e as estratégias de dominação nas sociedades humanas. Também tem como propósito o entendimento da aplicação de fundamentos políticos orientadores da ordem democrática brasileira, a compreensão do comportamento das instituições públicas e a crítica social realizadas por coletivos e movimentos sociais. Entendendo que a gestão de políticas públicas é dimensão da sociedade civil, esta linha de pesquisa pretende propor críticas e atuar nos debates sobre o papel da sociedade civil na construção dessas políticas. Os direitos inerentes à pessoa – direito à vida, à liberdade, à educação, ao lazer, à saúde, ao trabalho e emprego – serão contemplados segundo a racionalidade dos fundamentos políticos. 

Serão incluídas pesquisas que investiguem direitos emergentes, que devem conduzir o pensamento filosófico, social, cultural, político e educacional a refletir sobre a gradual aceitação destas demandas em favor dos injustiçados, subalternizados, escravizados, politicamente dominados, sejam estas pessoas humanas, animais ou entes da natureza. Estão inseridos os trabalhos que investigam as tensões e relações de poder das instituições (assistência social e saúde, manicômios, asilos, instituições de longa permanência, escolas, igreja, presídios, etc.) e das formas espontâneas e não-institucionalizadas de rebeldia e resistência; direitos dos entes da natureza, direito ambiental, direito dos animais. 

Docentes permanentes:
André Mota 
Antônio Ribeiro de Almeida Júnior
Eucenir Fredini Rocha 
Jose Antonio Vasconcelos
Karina Toledo Solha 
Leonardo Gomes Mello e Silva
Luis Guilherme Galeão da Silva Galeão
Marcelo Arno Nerling
Maria de Lourdes Zuquim
Mariângela Furlan Haswani
Paulo César Endo 
Reinaldo Miranda de Sá Teles
Docentes colaboradores:
Marta Gouveia de Oliveira Rovai
Venceslau Alves de Souza

 

Veja também nosso catálogo virtual clicando AQUI.