história oral

Programação Rio de Janeiro

 

Programação

Rio de Janeiro (UNIGRANRIO – Campus Caxias) – 4, 5 e 6 de Abril

 

4 de abril

16h00 às 18h00 - Credenciamento

19h00 - Sessão de Abertura:

Programação São Paulo

 

PROGRAMAÇÃO

São Paulo (Memorial da América Latina)

Local: Auditório da Biblioteca Latino-americana

 

 

1º de abril

 

16h00 às 18h00 - Credenciamento

 

19h00 - Sessão de abertura

Dilemas da construção de identidade imigrante: história oral de vida de chilenos em Campinas

Autor: 
Vanessa Paola Rojas Fernandez
Ano: 
2011
Resumo / Abstract: 

Esta pesquisa tem como tema central analisar o processo emigratório/imigratório chileno ocorrido nas três últimas décadas do século XX e evidenciar os dilemas da construção de identidade imigrante neste processo por meio da história oral de vida. Para tanto, foram utilizados os procedimentos metodológicos do Núcleo de Estudos em História Oral da Universidade de São Paulo (NEHO/USP), trabalhando com sete histórias de vida de chilenos da cidade de Campinas/SP. Contextualização histórica e cultural do Chile, contextualização dos chilenos no exterior e conceituação dos termos migratórios foram alguns dos assuntos abordados utilizando a bibliografia selecionada. Razões da emigração, o porquê da escolha do Brasil, quais as formas de adaptação no novo país e a questão do retorno foram alguns dos temas analisados a partir das histórias de vida feitas para a pesquisa. Inserida na problemática principal os dilemas da construção de identidade imigrante a constituição de uma comunidade chilena foi assunto abordado. A descrição de todo o processo investigador também é parte fundamental da dissertação.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Área do Conhecimento: 
História Social

Da invisibilidade à construção da própria cidadania. Os obstáculos, as estratégias e as conquistas do movimento social das pessoas com deficiência no Brasil, através das histórias de vida de seus líderes

Autor: 
Ana Maria Morales Crespo
Ano: 
2010
Resumo / Abstract: 

No período entre 1975-85, setores da sociedade, como trabalhadores, mulheres, negros e homossexuais se mobilizaram por direitos e contra a discriminação. (GOHN, 2003, p. 113-125). Na mesma época, as pessoas com deficiência, até então invisíveis, também se organizaram num movimento nacional para reivindicar não apenas direitos, mas, também, reconhecimento de existência. Sob a perspectiva teórica da História Oral, o objetivo deste projeto é desvelar as estratégias, os anseios, as dificuldades, as conquistas, e as perspectivas de futuro desse movimento. A História Oral se preocupa e tem compromisso social marcado pela voz dos excluídos e tem como fundamento reconhecer a cidadania de grupos oprimidos" e " instrumentar as lutas por direitos humanos na democracia". (MEIHY, 2005, p. 238) Assim, o emprego dos preceitos da História Oral, neste projeto, visa dar voz a quem nunca antes falou por si mesmo e reconhecer as pessoas com deficiência como sujeitos de sua própria história e não como objetos de estudo. A comunidade de destino estudada é a condição da deficiência e o que ela significa numa sociedade que desconhece os direitos das pessoas deficientes. A colônia entrevistada, formada por líderes do movimento, divide-se em duas redes: participantes de organizações de pessoas deficientes e participantes de organizações prestadoras de serviço para essas pessoas. Ambos os grupos podem ter pessoas com ou sem deficiência. A história oral de vida reúne experiências subjetivas a contextos sociais e, desse modo, presta-se de modo singular à análise e à interpretação, pois, possibilita compreender a parte histórica dos fenômenos individuais e a porção individual dos fenômenos históricos. A análise será feita a partir do conjunto das entrevistas. É do diálogo entre elas que os significados emergirão. A importância acadêmica deste trabalho é contribuir para o empoderamento das pessoas deficientes e cooperar para que as próximas gerações de cidadãos brasileiros, com ou sem deficiência, estejam mais bem equipadas para perseverar na construção de uma sociedade inclusiva.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Área do Conhecimento: 
História Social

Imigrantes invisíveis: a História Oral como paradigma da luta contra o colonialismo cultural

Autor: 
Zilda Márcia Gricoli Iokoi
Ano: 
2008
Área do Conhecimento: 
História
Área Específica: 
Deslocamentos populacionais
Resumo / Abstract: 

Para se compreender o fenômeno das migrações internacionais é preciso considerá-lo como um movimento contínuo de deslocamentos populacionais centrados nas necessidades, nas curiosidades sobre o que está atrás do horizonte, nas trocas e nas guerras. Num tempo em que os espaços se encurtam, em que o saber local é constantemente retroalimentado pelo conhecimento global, o transito humano vem ganhando um dinamismo singular. As migrações constituíram as cidades que são hoje gestoras do processo, real ou imaginário, da globalização.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Divulgar conteúdo