DISCIPLINA: HDL5019 – O lugar das memórias: preservadas, descartadas, compartilhadas

 

 

DISCIPLINA: HDL5019 – O lugar das memórias: preservadas, descartadas, compartilhadas

 

Docentes responsáveis:

Prof. Dr. Luis Guilherme Galeão da Silva

Prof. Dr. Sérgio Bairon

Profa. Dra. Zilda Márcia Grícoli Iokoi

 

Início: 09/08/2017

Dia da semana: quarta-feira

Horário: das 19:30 às 22:30

Locais: Pessoal do Faroeste (Rua do Triunfo, 301/305 - Luz); Casa de Cultura Japonesa (Av. Prof. Lineu Prestes, 159 - Butantã).
Créditos: 08

 

Período de Inscrições:

Aluno especial:  12 a 20 de junho de 2017 (Mais informações: http://pos.fflch.usp.br/node/149) - Inscrições encerradas para este tipo de aluno.

Pré-matrícula dos alunos regulares: 03 a 09 de julho de 2017

 

Dúvidas ou demais informações: diversitas@usp.br; (11) 3091-2441 ou (11) 3091-3584.

 

PROGRAMA

 

OBJETIVOS:

Discutir a desigualdade do registro e da difusão da memória social como índice da opressão. Essa desigualdade está inscrita em relações comunicacionais interpessoais, institucionais e de ocupação do espaço urbano.

Deste modo, iremos investigar as condições para o diálogo com diferentes atores e atrizes sociais atingidos pela opressão nos seus territórios, ou seja, nos seus termos e lugares sociais. Faremos também a crítica ao conhecimento acadêmico quando este se alia a interesses social opressores.

Investigaremos os meios e obstáculos para a amplificação e registro das narrativas das memórias de oprimidos e oprimidas. Trabalharemos com as formas encontradas por grupos organizados para elaboração de experiências sociais de insurgência, resistência e criatividade. 

 

JUSTIFICATIVA:

Consideramos necessária a discussão crítica sobre a memória e a elaboração de experiências sociais de insurgência, resistência e criatividade no espaço urbano reservado aos oprimidos por discriminações sociais de raça/etnia, gênero, orientação sexual e classe social. As formas de registro e apagamento da memória são diretamente proporcionais à visibilidade e invisibilidade social de seus protagonistas.

 

CONTEÚDO:

- Memória, Silêncio e Ação Psicossocial. Iniciativas Latino Americanas para lidar com a violência de estado por meio do direito à memória e à verdade. A superação do silenciamento por dispositivos públicos e políticos de situações sociais de opressão.

- Reconhecimento Recíproco e Luta por Direitos e Memória. O reconhecimento recíproco é uma das condições psicossociais e políticas para o respeito à dignidade humana, bem como as produções de narrativas de experiências e lutas por direitos.

- Crítica Social e Direitos Humanos. A luta por direitos é uma importante pauta política. Os grupos sociais oprimidos não têm os seus direitos garantidos e reconhecidos (à vida, aos direitos políticos e sociais como a moradia, renda, sexualidade, gênero e dignidade). Os direitos são um instrumento que precisa ser analisado a partir da crítica social (ou seja, da crítica à desigualdade). São instrumentos de resistência utilizados na luta popular contra a desigualdade. Ao mesmo tempo, são instrumentos de manutenção do status quo. É impossível em uma sociedade desigual haverem direitos efetivamente universais e equânimes. Mesmo assim, vemos movimentos sociais questionarem o reconhecimento precário ou a invisibilidade social por meio da crítica social aos direitos e a falta da sua efetividade. Esse questionamento atinge também a desigualdade da distribuição de recursos materiais e status social.

 

BIBLIOGRAFIA:

Memórias Descartadas e Memórias Compartilhadas

 

Adorno Theodor W.  Educação e Emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2010.

Bosi, Eclea. O tempo vivo da memória. Cotia: Ateliê Editorial, 2013        

__________ Memória e Sociedade – Lembrança de Velhos. São Paulo: Cia da Letras, 2007

CUELLAR, Edgar Barrero (org.) Memoria, Silencio Y Acción Psicosocial: Reflexiones sobre por qué recordar en Colombia. Bogota. 2010

Honneth, Axel. Luta por Reconhecimento. São Paulo: Editora 34, 2003

_______________. Reification

_______________. O Direito da Liberdade. São Paulo: Martins Fontes, 2015

_______________ e  Nancy Fraser. Recognition or Redistribution?: a political-philosophical exchange. Londres, Nova York: Verso, 2003.

Santos, Boaventura de Sousa; Meneses. Maria Paula. Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez Editora, 2010

 

Memórias Preservadas e Memórias Descartadas

1. A cidade como Metástase.

2. Presença e Ausência

3. A cidade Reveladora da destruição - depoimentos

4. Abraço ou Recomeço – A destruição do apagamento

 

Iokoi, Zilda Márcia Grícoli – A cidade prende e a arte liberta. In: Observatório/Itaú Cultural, nº 23, São Paulo, 2017.

Lefebvre, Henri. Sur La presance et la absance. Paris: Galimar, 1980

_____________. A irrupção da juventude

Martins, José de Souza. A fotografia e a Sociologia

Sevicenko, Nicolau. A cidade como mestátasis

 

Performance e Saberes Compartilhados

  1. Produção partilhada do conhecimento

  2. A experiência estética e a performance como conhecimento

  3. A dramatização de textos científicos

  4. Performance compartilhada

Bachelard, G. A formação do espírito científico. São Paulo: Contraponto, 1996.

Bairon, S. Caio, L. “Produção Partilhada do Conhecimento: do filme à hipermídia.” INTERCOM: Fortaleza, CE, 2012. pp.  3 a 7

Kafka, F. Um médico rural. São Paulo: Brasiliense, 1994.

Turner, V. O processo ritual. São Paulo: Vozes, 1974.

 

OBSERVAÇÕES: Esta disciplina de pós-graduação contará com aulas expositivas e seminários desenvolvidos dentro da universidade e também no espaço urbano associado a desigualdades sociais e memória da cidade de São Paulo: o bairro da Luz.