As razões do poder contrário: o problema do enfraquecimento e da dissolução do estado no pensamento de Maquiavel

Autor: 
Douglas Ferreira Barros
Ano: 
1998
Resumo / Abstract: 

Esta dissertação investiga o problema do enfraquecimento e da dissolução do Estado no pensamento de Maquiavel. A partir do conceito maquiavélico de estado, observa-se que a noção de conservar o poder na ordem política contempla também a idéia dadestruição. A instabilidade tem lugar central no debate porque nos permite explicar que nenhuma ordem política está imune ao desgaste que provocam as mudanças de interesse entre os indivíduos grupos e partidos que ela contém. Nem mesmo o uso dosmeios extraordinários - a força - pode sustentar as situações limite nas quais os governantes podem se encontrar. Neste ponto, a noção de "necessidade" mostra que o máximo de fragilização a que pode chegar o domínio prenuncia a destruição daforma política na qual o estado está constituído. Maquiavel nos faz compreender, pela descoberta do sentido da história de Roma e da lógica das dissoluções, que a destruição de uma forma política não é em si um fato exclusivamente negativo. Elepode representar um impulso para a reconstrução do poder político - a (re) fundação. No entanto, a dissolução revela também uma face puramente negativa. Desta forma ela se coloca como negação do conflito que constitui o princípio da instituição do poder. Neste momento, a análise do sentido das transformações políticas descritas nas Histórias Florentinas torna-se o pano de fundo para aprofundarmos o caráter deste elemento que é destruidor do fundamento da própria política para Maquiavel, a saber, a   realidade da "não-política".

 


 

Área do Conhecimento: 
Filosofia