A segmentação da língua de sinais brasileira: um estudo lingüístico descritivo a partir da conversação espontânea entre surdos

Autor: 
Tarcísio de Arantes Leite
Ano: 
2008
Resumo / Abstract: 

A presente tese consiste numa pesquisa de caráter lingüístico descritivo. O objetivo é o de oferecer critérios para a segmentação do discurso na língua de sinais brasileira (libras) em unidades gramaticais. Duas linhas teóricas contribuíram para este projeto de forma crucial: a análise da conversa de base etnometodológica e a gramática baseada no uso. A análise da conversa, ao observar o modo como os próprios participantes se orientam uns em relação aos outros na interação, revela uma visão dos recursos gramaticais como práticas sociais voltadas à realização e coordenação de ações sociais na conversação. A gramática baseada no uso, ao explorar as relações entre língua, cognição e interação, revela o importante papel da prosódia e da gestualidade para o estabelecimento da atenção conjunta na interação. Na constituição do corpus, díades formadas por surdos adultos fluentes em libras foram gravadas num estúdio, com iluminação e câmeras posicionadas de modo a captar o rosto e o espaço de sinalização dos falantes, além de ambos em perfil. Um trecho da gravação foi selecionado para ser transcrito e utilizado como ponto de referência principal da análise, que envolveu duas etapas distintas. Na primeira fase, é demonstrado que o princípio do um-de-cada-vez, uma manifestação da atenção conjunta no nível do discurso, também se mostra operante numa língua de modalidade gestual-visual como a libras. Na segunda fase, uma análise sobre a segmentação interna dos turnos de fala sinalizados é realizada por meio da combinação de uma abordagem com foco nas unidades entoacionais do discurso, e uma abordagem com foco em práticas estruturadas do discurso, tais como listas e contrastes. As principais contribuições que resultaram do trabalho foram: i) um repertório sistematizado de recursos manuais e não-manuais da libras que pode servir como ponto de referência inicial para a segmentação do discurso espontâneo em unidades gramaticais; e ii) uma abordagem para a segmentação do discurso que, em futuras investigações, poderá permitir um maior aprofundamento de nosso conhecimento acerca dos recursos prosódicos da libras.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Área do Conhecimento: 
Lingüística
Publicação: