Marcas de intolerância no combate aos estrangeirismos: o caso dos galicismos na língua portuguesa

Autor: 
Maria Aparecida Cabañas
Ano: 
2005
Resumo / Abstract: 

Esta dissertação é um estudo sobre os estrangeirismos, em especial os galicismos, e a reação purista que a aceitação e o uso desses termos causou a partir da segunda metade do século XIX. Neste trabalho descrevemos as marcas de intolerância lingüística presentes no discurso de Cândido de Figueiredo, gramático português que muito lutou para evitar a entrada de galicismos na língua portuguesa. Além disso, verificamos a concepção de estrangeirismo que vigorou nesse período e as principais causas da importação de palavras. Os resultados obtidos foram que, a importação de palavras é um fenômeno lingüístico importante na evolução das línguas; há marcas de intolerância lingüística na metalinguagem de Cândido de Figueiredo e que, apesar das severas críticas e do discurso intolerante, muitos dos galicismos rejeitados pelo gramático entrarampara a língua portuguesa e continuam em uso e em pleno vigor. Nessas condições, a elaboração desta pesquisa proporcionou a compreensão das causas da reação purista no combate aos galicismos.

 


 

Área do Conhecimento: 
Lingüística