Artigos e Entrevistas do Grupo de Pesquisa Cidadania, Direitos e Educação

Rodrigo Medina Zagni

Duas paranóias, duas visões de mundo, dois tempos históricos distintos... Dois momentos de um mesmo processo determinado a partir de duas lentes fotográficas em duas mãos distantes em quase quatro décadas, conectadas por nexos semelhantes: duas visões do mesmo mundo em pontos diferentes de um processo inacabado, duas visões sobre a cidade de São Paulo, e um percurso.Artigo originalmente publicado no portal do Grupo de Pesquisa História e Economia Mundial Contemporâneas - Grupo de Trabalho Estudos de História Contemporânea - Universidade de São Paulo (USP). ISSN: 1676-8671. Set. de 2006.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Rodrigo Medina Zagni

O artigo tem como objetivo demonstrar, na perspectiva da longa duração, nexos estruturais de sentido entre identidade e hegemonia nas relações entre EUA e América Latina, respectivamente entre mentalidades latino-americanas e a política externa dos EUA. Buscando essas relações no período formativo do que se pode denominar como hegemonia estadunidense, constitui nosso locus temporal o período que vai das independências até as vésperas das guerras mundiais. Artigo originalmente publicado nos anais da "V Jornadas Latinoamericanas de Historia de las Relaciones Internacionales" - Associación Latinoamericana de Historia de las Relaciones Internacionales - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - Porto Alegre / RS, Novembro de 2007.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Rodrigo Medina Zagni

Este trabalho tem como objetivo compreender o processo de instrumentalização política do cinema nos EUA nas décadas de 1930 e 1940, no contexto de implementação da “política da boa vizinhança” para a América Latina. Nosso foco de análise é a vinda de agentes dessa política com a missão de construir, por meio do cinema, uma identidade única na qual coubessem latinoamericanos e estadunidenses,no esforço defensivo para a guerra que sea nunciava.Artigo a ser publicado também no âmbito dos Cadernos PROLAM/USP - Journal of Latin American Studies. ISSN: 1676-6288.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Rodrigo Medina Zagni

Este artigo trata, no entrecruzamento entre História e Ciência Política Contemporânea, da constituição das políticas interna e externa dos EUA, por meio da análise de sua capacidade de mudança de políticas frente à questão do comércio internacional de armas, fundamentalmente mantido com repúblicas latino-americanas no período de vigência de sua neutralidade inicial na Segunda Guerra Mundial. Artigo originalmente publicano na Revista Eletrônica da ANPHLAC. ISSN: 1679-1061. v.7. Julho de 2008.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Zilda Márcia Grícoli Iokoi

Iniciara-se o ano de 1908, quando o pai de Geny Wakisaka chegou ao Brasil com a primeira leva de imigrantes japoneses, composta de cento e setenta famílias, em um total de 794 pessoas, com contratos de trabalho em algumas fazendas do Estado de São Paulo. Dentre essas famílias estavam doze pessoas na condição de passageiros autônomos, cujos nomes não constam no Livro de Registro existente no Memorial dos Imigrantes, antiga Hospedaria que recebia e fazia a triagem dos estrangeiros que se deslocavam de diferentes países em busca de melhores condições de vida e trabalho . O pai de Geny foi um deles. Trazidos pelo navio Kassato-Maru, eles partiram do porto de Koobe em 28 de abril de 1908, aportando em Santos no dia 18 de junho desse mesmo ano.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Maurício Cardoso

Em 1971, o cineasta Glauber Rocha enviou, de Munique, uma carta a Cacá Diegues utilizando uma grafia típica das suas rebeliões com o idioma:
minhas andanças pela américa latina, santiago, filme interrompido com norma [Benghel], maravilhosa, buenos aires, londres e agora munich encerram um ciclo que me lança fora do circuito provinciano brasileiro. estou integrado/dissolvido no sentimento do mundo, como diria Drummond, localizando certas raízes afetivas, buscando de dentro para fora a grama do jardim, misturando rosinhas e helenas em novos horizontes, desfazendo a literatura em busca do objeto, entrando na exaltação metafísica e distinguindo entre razão e inconsciente, que era o começo desta carta. Artigo publicado em SANTOS, Idelette Muzart-Fonseca dos; ROLLAND, Denis (dir.). L´exil brésilien en France. Histoire et imaginaire. Paris: L´Harmattan, 2008, pp. 327-339. Publicação em francês.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Rodrigo Medina Zagni

Tendo como tema a disputa pela imagem do maior líder político argentino de todos os tempos, Juan Domingo Perón, quando de sua volta à Argentina em 1973 após 18 anos de exílio, esta resenha tenta identificar, no romance de Eloy Tomás Mantínez, quais grupos entraram na contenda por sua imagem, orientados por quais interesses, com que dimensão de influência, e com quais perspectivas de ação concreta para ultimar sua vitória, no limite entre ficção e História.Palavras-chave: Juan Domingo Perón; Peronismo; Argentina. Resenha do livro de MARTÍNEZ, Tomás Eloy. O romance de Perón. São Paulo: Best Seller, 1988 originalmente publicada no site do Grupo de Pesquisa História e Economia Mundial Contemporâneas - Grupo de Trabalho Estudos de História Contemporânea - Universidade de São Paulo (USP). ISSN: 1676-8671. Janeiro de 2008.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Silvio Pinto Ferreira Junior

A globalização, em termos gerais, não foi pensada como um projeto ou iniciativa de um governo ou de um Estado, mas é um grande mercado que se formou por entidades públicas e privadas que comandam e controlam hegemonicamente o mercado empresarial mundial. Tomou forma após a segunda guerra mundial, se remodelou com a decadência da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) e do regime socialista, consolidando o sistema capitalista representado pelo gigante EUA.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Silvio Pinto Ferreira Junior

Em termos gerais, pode-se dizer que Desenvolvimento Sustentável é - aumentar a qualidade de vida satisfazendo as necessidades atuais, sem comprometer a possibilidade de que as gerações futuras possam fazer o mesmo.

Para acessar o texto clique aqui

 


 

Silvio Pinto Ferreira Junior

A ampliação da noção de patrimônio cultural pode ser considerada, portanto, mais um dos efeitos da chamada "globalização", na medida em que ter aspectos de sua cultura, talvez até então considerada como primitiva e exótica, reconhecidos como Patrimônio Mundial, contribuiu para inserir um país ou um grupo social na comunidade internacional, com benefícios, não somente políticos, como também econômicos.

Para acessar o texto clique aqui